Armário cápsula

by - outubro 05, 2018

Quero ter um armário cápsula! E agora? 



O que é um armário cápsula? 

Eu diria que um armário cápsula é um armário feito à tua medida. Um armário com o número de peças que consideras suficientes para usar durante três meses (uma estação) sem teres que comprar roupa. Há quem siga a regra dos 333, ou seja, ter 33 peças para 3 meses. Eu considero que são poucas peças, acho mais prático que tenha entre 45 a 50 peças. 

O guarda roupa deve obedecer a uma paleta de cores que se identifique com a pessoa. No meu caso seria branco, preto, cinza, nudes (bege e rosa pálido) e azul clarinho. Estas são definitivamente as minhas cores. Se tiveres uma paleta de cores que combinem entre si vais perceber que todas as peças vão combinar umas com as outras e vai ser muito mais fácil conjugar as roupas. 

Além disso, as peças que compõem o armário cápsula devem ser peças com cortes que fiquem bem com o teu corpo. Para isso precisas de te conhecer bem, de estar segura de ti e de saberes o que te fica bem e te favorece. 

A ideia baseia-se no minimalismo, ter menos é mais. Não adianta ter um closet cheio de roupa se não for roupa que se identifique contigo e que conjugue entre ela. Aquela ideia que as mulheres têm muita roupa e não têm nada para vestir deve-se ao facto de, geralmente, comprarmos muita roupa que não comunica entre si, isso leva a que na hora de escolher seja mais difícil criar looks. 

Se comprarmos roupa dentro da mesma paleta e com os cortes certos não vamos precisar de ter uma quantidade de roupa enorme e vamos conseguir criar looks mais facilmente. Faz sentido?

Porque é que quero ter um armário cápsula? 

Esta é talvez a questão mais fácil de responder. 

Já conheço este conceito de armário cápsula há algum tempo, mas nunca coloquei a hipótese de ter um. Vários são os motivos que me fizeram começar a pensar nisto. Não foi uma ideia que surgiu ontem, mas sim há já bastante tempo e que tem estado a madurar.

Se me têm acompanhado sabem que estou numa fase de mudanças. Acabei um estágio de um ano e meio, comecei a entrar no mercado de trabalho, remodelei uma casa para ir viver com ele, mudei-me oficialmente e ainda estou numa fase de adaptação a tudo isto. 
Costumo dizer que entrei na vida adulta e que ainda não me consegui adaptar muito bem.

Com isto de começar a trabalhar tenho travado uma batalha entre manter o conforto, estar elegante, apresentável, mas manter o meu estilo. Acreditem, não está a ser fácil. Tenho 25 anos e desde os 18 que não tenho um rendimento mensal muito alto, o que me levou a não poder gastar muito dinheiro em roupas, pelo que o meu armário é composto de peças com algum tempo que fui adquirindo e que trato com imenso cuidado para não se estragarem. É claro que todos os anos comprava roupa, mas era essencialmente nos saldos. Isto levou a que o meu guarda roupa ficasse bastante confuso. Tenho muitas peças sazonais, poucos básicos, roupa com a qual já não me identifico, o que dificulta bastante as coisas na hora de escolher a roupa e de me arranjar. 

Além disso o corpo muda e os gostos também, aquilo que gostava e usava há um tempo atrás não é o que hoje gosto de usar. Hoje já me conheço melhor e tenho maturidade suficiente para saber que não compro calças se não forem de cintura subida, que não adianta comprar saias curtas porque não vou usar, que não me vale de nada comprar leggings ou jeggings porque vão ficar para canto, que não vale comprar roupa com cores difíceis de combinar porque isso só vai dificultar tudo. 

Se a maioria das pessoas que adere a este modo de vida fá-lo por gastar muito dinheiro em roupa, este não é um dos meus motivos. Talvez seja o inverso, faço-o por não ter tido oportunidade de comprar a quantidade de roupa que gostaria e por isso ter guardado tudo o que tinha e ter feito as escolhas erradas na hora de comprar. 

Além disto, hoje em dia penso de forma diferente. Se antes não me importava de ter só uma mala e ter bastante roupa, hoje não penso assim. Eu prefiro ter roupa que combine entre si, de boa qualidade, mas menor quantidade e ter malas, sapatos e acessórios de melhor qualidade e que façam realmente a diferença. Acho que o lema é: menos e melhor é mais. 

Posso ainda afirmar que o último incentivo que me faltava foi a mudança que a Mariana Soares Branco fez no closet dela. Ela tem partilhado imensos instastories super inspiradores e motivadores. Têm mesmo que passar por lá! Depois de ter visto a mudança dela, pesquisei sobre este tema o suficiente para perceber que é uma opção que se identifica imenso com a minha forma de viver. 

Como começar? 

O primeiro passo é sem dúvida fazer uma limpeza ao nosso armário. Desapegar e tirar tudo o que não faz sentido manter. O meu conselho é tirar a roupa toda do armário, experimentar toda e escolher apenas aquela que se identifica contigo, que usas com frequência e que se enquadra na paleta de cores que escolheres. Tudo o que não usas há mais de um ano deve sair, tudo o que não está nas perfeitas condições deve sair. Aquilo que não usas com frequência, mas que não te queres desfazer deve ficar arrumado noutro sitio, por exemplo um caixote na arrecadação e se durante um ano não procurares essas peças é porque não precisas delas. As roupas festivas podem ficar arrumados numa parte do closet que seja de mais difícil acesso ou em algum armário da casa que sirva para arrumações. 

O que deves incluir neste armário cápsula é a roupa, os sapatos e os acessório. Assim, deve ficar de fora a roupa interior, os pijamas e a roupa de desporto. 

O segundo passo é fazer uma lista de coisas que te fazem falta. Depois de fazeres a limpeza vais ter noção do que realmente precisas e vai ser mais fácil fazer esta lista e escolher o que comprar. É neste momento que é importante conheceres bem o teu corpo para que saibas exactamente aquilo que deves comprar. As compras devem ser feitas no início da estação. 

A partir daqui é só manter o lema de que menos é mais. Aos poucos e poucos vai se tornar automático. Devemos tentar não fazer compras durante cada estação. É claro que isto não deve ser levado ao extremo. O essencial é termos a noção que é possível vivermos com menos, sermos felizes e sentirmos-nos bem com isso. Termos consciência se o que estamos a comprar é realmente necessário ou não. Uma boa dica é seguir esta regra: se entra uma peça tem que sair outra. Assim, se comprares uma camisa branca, outra terá que sair. 

A última dica que tenho a dar é que quando retirarem algo do armário coloquem a possibilidade de dar essa peça de roupa a alguém. Com certeza faremos alguém bastante feliz com isso.

O que acham desta minha ideia? Já me estão a achar maluca? Calma, eu vou contando todos os passos por aqui. Estou a pensar fazer esta mudança no final do mês de Outubro, por isso aguardem por novidades! Sigam-me no instagram para poderem acompanhar tudo em tempo real:




You May Also Like

0 comentários